quarta-feira, novembro 01, 2006

Más-Festas

Não sou lá muito original, mas embirro com Halloween's, Dias dos Namorados e quejandas festividades que têm tanta tradição em Portugal como a democracia no Iraque ou a constância afectiva na Elsa Raposo. De modos que esta noite me fechei em casa e produzi os meus próprios demónios como faço todos os dias, sem ter que aturar bandos de mecinhos e mecinhas vestidos de bruxas ou de abóboras, que só me fazem lembrar uma cantiga que havia há muitos anos que dizia assim: "O curioso é que estes tipos divertidos / estão convencidos / que estão muito distraídos".
Sim, eu sei que a árvore de Natal, por exemplo, também é relativamente recente e veio da Alemanha. Mas veio naturalmente pelo seu pé, e não foi produto de uma conspiração de lojistas (sorry, Badie) para me venderem postalinhos idiotas com corações e mais uns diazitos para consumir.
A propósito de árvore de Natal, ele aí está outra vez. Como sempre, com muito tempo de antecipação. Ainda o Verão agonizava e já havia gente a pendurar enfeites nas ruas. Dantes o Natal era um dia - hoje é toda uma época, praticamente um quarto do ano. Faltam dois meses e já paira por aí o espírito.
Daqui em diante vou ser bombardeado cada vez com mais insistência com sugestões sobre onde gastar o meu dinheiro (como se eu precisasse disso...). Lá mais para a frente a cidade tornar-se-á ainda mais insuportável, atravessada por multidões enlouquecidas rumando aos centros comerciais como formigas a torrões de açúcar (esta interessante imagem devo-a à Badie, claro, embora não seja possível utilizar aqui qualquer aspirador de destruição macissa. E outra coisa que me chateia é nunca saber como se escreve esta última palavra).
Previno já que não dou boas-festas a ninguém nem respondo a SMS idiotas que trazem desenhinhos e frases feitas, cheias de amor ao próximo. Nisto sou também muito tradicional: o meu amor, gosto de o fazer eu próprio. E à mão.

25 comentários:

FuckItAll disse...

Proponho uma associação de Mouros contra o Natal, essa maldita festa cristã. E eu até sou, de origem, dessas bandas da Lapa e de CO... pode ser uma associação local!

http://womenageatrois.blogspot.com/2006/09/alerta-o-perigo-vermelho.html

Shyznogud disse...

:-( bairrista! (Não querem abrir uma sucursal em Benfica?)

Mouro da Lapa disse...

Quem não vos conhecer que vos compre às duas :)

Shyznogud disse...

Até podemos arranjar uma promoção de natal, assim uma coisa do estilo "Compre uma e leve a outra de bónus". O q interessa é escoar o produto

Mouro da Lapa disse...

Ainda se fosse com um DVD à borla...

Mazinha disse...

os dos expresso já acabaram, ó mouro...

Mouro da Lapa disse...

Mais uma razão, ó berazinha...

FuckItAll disse...

Ó Shyza, achas que com um barrete vermelho e a entoar lindas canções (de Natal!, não confundir com outros vermelhos e outras lindas canções) conseguíamos vender-nos?

Para que saiba, Senhor Mouro, já vendi a Shyza muitas vezes com sucesso; e também já a explorámos como parque natural. I shit you not.

Shyznogud disse...

Como disseste noutro sítio, a elegância do traje é o busílis e só com um barretezito na cabeça... Ninguém no seu perfeito juízo resistiria!

Ah!A exploração como parque natural até está documentada e tudo. (ai, como é que chamavas ao outro? jovem quê??).

Anónimo disse...

Acho bem que a Shyza seja paisagem protegida. Afinal, é mais comprida do que a Costa Alentejana.

Mouro da Lapa disse...

Se a vendeste mais do que uma vez, ou é porque não a entregaste, ou porque foi devolvida. No primeiro caso, shame on you, no segundo, shame on her. Em qualquer dos casos, e como dizia o outro, descanso a minha mala (I rest my case).

FuckItAll disse...

Ah, nós partilhamos as vergonhas, somos assim umas queridas!

Anonymous, protegida não!, eu disse natural.

Shyznogud disse...

Mais comprida e menos sinuosa?
Saro mouro, não lhe passou a cabeça que posso ter sido vendida em sistema de time sharing?

Shyznogud disse...

era Caro e não Saro, claro

Mouro da Lapa disse...

The times they are a-sharing?

Anónimo disse...

Assim não vale. Se se põem a conversar nos comentários, a coisa perde a graça e o blog fica elitista, só para iniciados de loja maçónica. E essas piadas "inside", só para consumo na casa, não são de nada.
O blog está fabulástico. Parabéns aos colaboradores. Por favor continuem.

Barricadas disse...

Essa de fazer amor à mão (tu lá sabes...). Quanto à quadra natalícia, shame on her...

me disse...

Menos sinuosa???? Só se for nas "body curves" porque nas "brain curves"... é a totuosidade personificada!!!

Mudando de assunto...vou à invicta para um fds de "cancer", espero eu!!! (vai em código para não vos bloquearem o acesso ao blog!!!). Ele há por aí novos sítios para jantar?

a mana da compridita

me disse...

tortuosidade e não totuosidade, claro...

Mazinha disse...

a malta percebeu :)
e lugares giros não faltam... o Porto é uma nacon, carago!

Shyznogud disse...

Ela sabe, é ex-emigrante à conta do abel salazar, já está, coitada, é um bocado desactualizada

me disse...

Atão os novos restorans?

Anónimo disse...

se vierem ao blog leiam os textos mas nunca os comentarios

Mouro da Lapa disse...

Anónimo: isto é uma malandragem que não tem emenda. Mas entre uma e outra bojarda, alguma coisa se aproveita.

Rayanne disse...

hahahaha!!

vc é como Nietzsche, uma pessoa mal amada que retira de sua infelicidade a filosofia. Vc tem bons pensamentos, talvez até boas ideias, mas em que suas asperas palavras vão ajudar a melhorar o mundo?!

Acredito que "vomitar" a filosofia de suas entranhas machucadas na tentativa de cicatriza-las culapando os outros, nao vá melhorar a situaçao que vc mesmo tanto critica! =D

um abraço!