terça-feira, março 06, 2007

O cheque

Ontem, uma cliente toda jeitosa, que passa sempre por aqui após a sua hora diária de ginásio, entrou na loja em busca de “algo diferente”. Pelos vistos, o namorado tem apreciado as compras dela no meu estaminé. Até aqui tudo muito bem. Gosto de clientes satisfeitos e de namorados que incentivam as moças a virem aqui comprar mais roupinha sexy.

Acontece que o serviço multibanco estava marado e a cliente resolveu passar um cheque, tiradinho da sua carteira de marca da moda, que condizia com toda a roupinha.

E que escreveu ela? “quenrenta e outo euros e sinquenta cemtimus”. Nem mais. Acresce que me perguntou se a “vírgula era antes ou depois do cinco” (48,50), tive que lhe ditar a data e ficou visivelmente satisfeita por bastar escrever “Porto” no “local de emissão”. (que raio pensaria ela que era suposto escrever??? A dúvida atormenta-me…).

Ela não tem mais de 35 anos e não consegue escrever algo que se aprende na escola primária. Não sei se ria se chore.

35 comentários:

Pedro Almeida disse...

Estava a escrever com sotaque, ora pois.
Sempre a criticar, sempre.....

moura min disse...

Eu não quero ser mazinha, mas acho q vais chorar qd esse cheque vier devolvido do banco, por erro de preenchimento. E se calhar ela pensou q no local de emissão tinha de escrever o nome da tua loja. Um dia ainda estudo psicologia, pra não te ler atormentada.

Caetana disse...

Córenta e outo aéros e mais ums sêntimus em langeri? memo que seja muita séchi...é pecadu em dubricado.

Eu cá não me importava de escrever como ela e ganhar como o namorado:)

FuckItAll disse...

Mazinha, essa é uma velha guerra minha. A experiência de ler testes de alunos universitários (de cursos de humanísticas, note-se!) é inesquecível. Quando as pessoas saem, massivamente, de 12 anos de escola sem saber escrever uma frase escorreita na sua lingua materna, perguntamo-nos se vale a pena. Para isto, mais valia deixa-los ir brincar, trabalhar, qualquer coisa.

cucasss disse...

Desde que o cheque nao volte, nina! tanto faz ter erros ou sotaque ou outra coisa qualquer...
Por falar em roupa "séchi"... tens alguma coisa nova... Daquela que o meu namorado me incentiva a comprar?
:)

Anónimo disse...

não lhe batas mais na cabeça, a pobre estuda à noite......e tu estás cheia de sorte porque tiveste oportunidade e foste incentivada, nem mais.......
beijinhos

Mazinha disse...

ou eu andei numa escola primária muito exigente ou no meu tempo era suposto sair de lá a saber escrever coisinhas destas....

(digo no "meu tempo" porque já ouvi uma prof primária dizer q o mais importante era a criança adquirir "competências sociais" e não ser forçada a uma "apendizagem padronizada da linguagem." Em bom português, a gaja não sabe ensinar uma criança a ler e a escrever, essa é que é essa...

Anónimo disse...

olha minha querida, eu no meu "tempo", porque este tempo tb é meu como teu......levava reguadas para aprender, e depois eu sou diléxica e o que me safa é ter memória visual, além do mais tu sabes mt bem tens de considerar outros factores que não seja só o problema da profª. ensinar a ler,,,tenho dito, aliás tu tb estudaste para prof, e provavelmente irias sentir frustada, decepcionada com algumas situações que ultrapassam qq mortal...
beijinhos

errata disse...

corrijo disléxica, senãoa idan levo com a menina de cinco olhos que a gaja não está apra brincadeiras....

Anónimo disse...

desculpa só mais um coisinha,

Não há escolas primárias exigentes, há professores exigentes, que é diferente.
bom fim de semana para tu.......

Mazinha disse...

Lá está, nunca concordei com reguadas... até porque apanhei doze em cada mão por estar a jogar à sueca com uns colegas na aula de matemática...

o que me faz verdadeira aflição é as pessoas dedicarem tanto tempo e dinheiro com o look certo, o telelé última geração e não se preocuparem com as suas limitações, por exemplo, na compreensão da língua materna...

Anónimo disse...

e achas que eles têm tempo para pensar em limitações????? aliás, vê que não há tempo para pensar nisso...tu não vendes roupa, oh que carambas, e tb deves ter a tuas, toda a gente tem....

Mazinha disse...

Não conheço ninguém que não tenha limitações.
Não há nisso nada de mal. O que me irrita é fazerem de conta que não saberem realizar uma tarefa básica (escrever quarenta e oito, porra!) não é um handicap do caraças!

Já agora: o que é que o facto de eu vender roupa tem a ver com o caso??

Mouro da Lapa disse...

Viver numa cidade europeia em 2007, ter 35 anos, namorado, e dinheiro para comprar lingerie, e escrever daquela maneira É LAMENTÁVEL, seja de quem for a culpa - e boa parte dela é da própria. E não há atenuante.
Não se lhe pede que discorra sobre teoria quântica, que calcule uma ponte ou que dance o Lago dos Cisnes. Só se lhe pede que faça uma coisa básica, que se aprende em qualquer escola da Finlândia à Costa do Marfim, e que é ESCREVER NA SUA LÍNGUA, gaita! Não há discussão possível.

maria joaquina disse...

pois isso está tudo mt certo, mas nem todos chegam onde tu chegaste e alguns nem saem da escola primária..será que ela chegou a fazer a 4ª classe
e como é que sabes que ela tem 35 anos???
pode ter mais...e quem te diz, que ela viveu aqui a vida toda, vocês, às vezes têm uma maneira de pensar...e depois....que ela escreva assim....é muito mais grave quando um Presidente da República, faz um discurso de abertura e diz eu mais a minha mulher....isso é que é grave....

Mouro da Lapa disse...

Quanto à idade dela, ler o post original.
Mas não interessa para nada se tem 35, 40 ou 20 anos. O que eu disse aplica-se dos 7 aos 77.
E que interessa se ela viveu a vida toda aqui ou noutro sítio?
Dado que te prendes com estes pormenores irrelevantes, eu ponho a coisa assim: uma mulher adulta, que vive numa cidade, que vai ao ginásio, tem cheques, multibanco, namorado e gosto por lingerie, tinha obrigação de saber escrever português. Se não tirou a 4ª classe quando devia, que o fizesse depois. Que gaste menos dinheiro em pilates e fios dentais (desculpa, Badie)e vá tirar um cursozito nocturno.
E já agora, onde é que eu cheguei? E porque é que cheguei lá? Sabes lá onde estou e de onde vim - ou até se tirei a 4ª classe?
E ainda: o que há de mal em o PR dizer aquilo?

Mouro da Lapa disse...

A propósito disto, e da "compreensão" perante a mediocridade, uma parábola verdadeira:
Há tempos falei aqui do Paulo Francis, um jornalista e escritor brasileiro.
Ele conta que resolveu ir viver para Nova Iorque depois de, uma noite, ter ido ao cinema com um amigo, no Rio de Janeiro. O som do filme estava mal sincronizado com a imagem, e ele protestou. Ao que o amigo lhe disse: "Que diabo, Francis, também não se pode pedir tudo..."
Então ele decidiu ir viver para uma terra onde se pudesse pedir tudo.

Anónimo disse...

ahahahahahaha ah ah ahha
então porque não estás tu na américa tb....
boa viagem bons negócios e bons filmes....

Mazinha disse...

Nem é tanto a questão de podermos pedir tudo, é a questão de que sempre que nos indignamos com alguma coisa, tenhamos de ouvir o discurso do coitadinho, do não se pode pedir mais e mai num sei quê!

Contra mim falo, mas uma gaja que pode gastar cerca de 200 euros em lingerie por mês não é pobre, pode muito bem responsabilizar-se pelas suas incapacidades linguísticas.

Mouro da Lapa disse...

E vamos de coitadinho em coitadinho. Até porque nós (nós quem, já agora?)somos os "intelectuais", os "que sabem tudo", os que "têm a mania", etc... só porque há quem se indigne com a mediocridade resignada e desculpada.

E não,anónima, não vou para a América. Se fosse, este país ficava mais pobre, e eu não tenho o direito de lhe fazer isso.

Anónimo disse...

olha mourito, eu já estou velhota para algumas coisas, e uma delas é ouvir o discurso do coitadinho e outra é ficar demasiado preocupada com o que escreve ou se diz dos outros, podes indignar-te à vontade, só que, o que importa, é que a senhora pagou, e o dito cheque não veio devolvido, o banco aceitou e percebeu o que ela queria dizer, e depois, há outra coisa, é que já estou como uma colega minha que dizia, se para ir para a cama era preciso falar.......ela pode não ser boa na linguistica, mas pode fazer um homem feliz de outra maneira...e depois somos todos seres em evolução, e cada um tem um percurso, e devemos aceitar isso, porque o que tu achas ou deixas de achar não vai alterar nada a situação nem a vai ensinar a ler..muito menos a de ridicularizar a senhora por não saber ler e escrever como deve ser, vós doutos senhores porque não se oferem para dar aulas de lingua materna à senhora?? e quando digo que é grave o que o presidente da república diz, eu sempre aprendi e minha era analfabeta mas inteligente, que os exemplos vêm de cima....
eu cá por mim eu gostava de ir para um sitio onde as pessoas sejam menos criticas e se façam valer pelos seus actos....estou-me nas tintas....o politicamente correcto já foi, e para oh tempo volta para trás...viva aos anos oitenta, sabes......pois tu nos anos oitenta ainda era um criança de colo...
beijinhos

errata disse...

há erros eu sei, mas olha sabes, que me importa como o presidente da república fala...eu um simples ser anónimo. e esta coisa depois de clicar não dá segunda oportunidade......

Mazinha disse...

"vós doutos senhores porque não se oferem para dar aulas de lingua materna à senhora?? "

Até daria. Desde que me pagasse, claro.

Anónimo disse...

olha querida, sabes que quero dizer oferecem, e tenho dito....
que canseira...
adeus, é perda de tempo....

Mazinha disse...

Porque raio daria aulas de borla a uma gaja que tem mais dinheiro que eu???

ó anónima, lês tudo à pressa e imaginas perseguições, pá. Olha que eu nem tinha reparado naquilo.

Mouro da Lapa disse...

Tu própria, anónima, és um exemplo: por vezes é difícil perceber o que queres dizer com o que escreves. É preciso ler e reler, e fazer um esforço de interpretação.
Agora soma todos os segundos ou minutos que cada português passa a tentar perceber o que os outros dizem ou escrevem, e chegarás à conclusão que se perdem anualmente em Portugal muitos dias, senão meses, nesta actividade que seria inútil se as pessoas aprendessem a comunicar melhor. Tanta coisa boa que se poderia fazer nesse tempo - incluindo ir para a cama e não escrever, não falar...
Já para não falar nos erros, confusões e enganos que a má comunicação pode proporcionar. Por causa de uma vírgula mal posta numa ordem escrita, enviada por um general inglês ao comandante da Brigada Ligeira durante uma batalha na guerra da Crimeia, esta unidade atacou onde não devia atacar, e morreram quase todos os 600 homens.
Já vi que para ti, está tudo bem, e que não só não vale a pena tentar que as coisas melhorem como até é um pecado fazê-lo. Mas não te esqueças que foram "doutores" que conceberam o computador em que estás a ler neste momento - e não foi com vírgulas mal postas nem cheques mal escritos que o conseguiram.
E não, nos anos 80 não andei ao colo de ninguém. Antes pelo contrário: andei com outros seres ao colo, a tentar prepará-los para a vida - o que incluiu ensiná-los a ler e a escrever correctamente. Para melhor perceberem o mundo, e para que o mundo os percebesse melhor. E, com isso, serem mais felizes.

Mouro da Lapa disse...

PS - E, já agora, o que tem o "politicamente correcto" a ver com isto tudo?

Anónimo disse...

irra...prós gajos que ainda estão nessa......
adeus, realmente eu escrevo muito mal e tu escreves muito bem, mas sabes nem sempre ha tempo para corrigir todas as coisas, oh. diverte-te-te, tenho mais que fazer........

Mouro da Lapa disse...

Mas vai aparecendo, como de costume. E acredita que a malta adora :)

Anónimo disse...

calculo que sim, que tu adoras, e não achas que os outros podem divertir-se simplesmente pelo prazer de te ver chateado, uma vez que há tanta coisa que te chateia e também pelo prazer de ter ver escorrer em tanta verborreia, oh! intelectual da treta....ainda por cima a cheirar a tabaco e vinho tinto...rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

e tu mazinha, eu não tenho complexos de perseguição, não querida, o que acho, é que és demasiado mercantilista, porque não te basta vender as roupitas, ainda queres ganhar por fora....
irra.............e cá para mim o teu problema é não ter um namorado que tb financie os gostinhos...ora confessa........

Mouro da Lapa disse...

A elegância e elevação morais desta criatura anónima são avassaladoras.
Por mim, e como diria o grandioso 3T, descanso a minha mala(1)

(1) I rest my case

Mouro da Lapa disse...

P.S. - Bem como a inteligência, claro. Mas essa já era patente.

Anónimo disse...

e viva a palermice.....

Mouro da Lapa disse...

...

Anónimo disse...

Thanks :)
--
http://www.miriadafilms.ru/ купить фильмы
для сайта coisasquenoschateiam.blogspot.com