quarta-feira, outubro 25, 2006

a má poesia...

Se há coisa que me chateia, mas chateia mesmo, são meia dúzia de pensamentos mal alinhavados arrumadinhos em forma de poema. Este exemplar magnífico é do blog do não e pretende convencer-nos a ser contra a despenalização do aborto.

O "Não" acobardado deu lugar ao impensável,
A um sim alucinado.
Fracos de vontade,
Desistiram do caminho.

E não voltaram de onde no céu,
Em vez de estrelas brilhantes,
Flutuam diamantes imaginários.
Ou apenas um vazio sem retorno
.………………….
O "Não" é palavra de heróis,
Dito por nós.
Dito por ti…

Tantas vezes foi o “Não” que nos fez crescer…
Foi como no namoro jogado,
De adolescente,
Em que tanto treinámos a palavra,
Que se transformou em vida.

Em projecto,
Em redenção.
Que cedeu um dia,
Em entrega,
E absoluto SIM.

Amiguinhos: não é com isto que convencem ninguém, acreditem.

1 comentário:

Barricadas disse...

Tens razão, assino por baixo. «Propaganda» ultra pimba como esta só conduz a um resultado: o inverso, adverso, do pretendido. Se eu fosse pelo «não» e visse esta bosta, até era capaz de votar «sim». Sendo do «sim«, não vou votar «não», mas voto não» a esta miséria de «sim».